O que é?

A Tomografia Axial Computorizada utiliza um equipamento de Raio-X especial para obter imagens de ângulos diferentes do corpo, que depois são processadas para mostrar cortes transversais dos tecidos e órgãos do corpo.

O TAC é um exame que envolve exposição a radiações.

Em que situações é que se utiliza um TAC?

Como é um procedimento não invasivo que providencia cortes transversais detalhados de todo o tipo de tecidos, o TAC está-se a tornar o exame mais utilizado para diagnosticar várias doenças do intestino e do cólon. Em casos de dor abdominal aguda o TAC consegue rapidamente identificar a causa da dor. O TAC é o método preferido para diagnosticar diferentes tipos de cancro, incluindo o cancro do cólon, uma vez que a imagem permite que o médico detecte a presença de um tumor e que determine o seu tamanho, localização especifica e a extensão do seu envolvimento com os tecidos mais próximos.

É o exame mais indicado para estudar patologia pulmonar, sendo também muito usado para estudos dentários, dos seios perinasais e cerebrais. Em algumas situações é o exame preferencial na patologia osteo-articular e da coluna vertebral.

Como é que o cliente se deve preparar para o exame?

Deve retirar a roupa e vestir uma bata para fazer o seu exame. Os objectos metálicos podem interferir com as imagens, por isso o cliente terá que retirar jóias, relógios, óculos, etc… Em alguns casos poderá ter que vir em jejum (será sempre avisado). As mulheres grávidas devem sempre avisar o médico ou técnico sobre a gravidez ou da possibilidade de estarem grávidas para este tomar as precauções necessárias.

Qual é o aspeto de um aparelho de TAC?

O TAC é uma grande máquina quadrada com um buraco no centro, semelhante a um donut. O doente deita-se na mesa que pode andar para cima e para baixo, e deslizar para dentro e para fora do buraco. Existe um tubo de raio-x que roda à volta do corpo do doente para produzir imagens. O técnico fica numa sala colada à sala de exame com um vidro grande para ver o doente e falar com ele.

Como é que o procedimento funciona?

De muitas formas. O TAC funciona como os exames de raio-x. Quantidades mínimas de radiação passam através do corpo, enquanto que diferentes tecidos absorvem as radiações a diferentes ritmos. Com a radiologia simples, quando uma película especial é exposta aos raios x absorvidos, uma imagem do interior do corpo é conseguida. No caso do TAC, a película é substituída por uma fileira de detectores, que medem o perfil do raio-x.

O TAC é uma espécie de espiral, em cada rotação completa, à medida que a radiação passa pelo corpo do doente, uma imagem de uma fina secção é obtida. O detector regista cerca de 1.000 imagens, ou perfis em cada rotação. Os perfis são depois reconstruídos em imagens bidimensionais das secções que foram examinadas.

Podemos pensar no TAC como se estivéssemos a olhar para um pão de forma, e o fossemos cortar em fatias. Quando as fatias são reconstruídas no computador o resultado é uma visão multidimensional muito detalhada do interior do nosso corpo.

Durante o exame

O técnico posiciona o cliente na mesa do TAC. A mesa será lentamente movimentada para dentro do scanner/espiral do TAC. Dependendo da parte do corpo a ser examinada, o movimento da mesa poderá ou não sentir-se.

Um TAC abdominal e/ou pélvico requer o uso de materiais de contraste administrados por via oral para permitir uma melhor visualização do tubo gastro-intestinal. Em outras situações também será útil a administração de produtos de contraste endovenosos. Antes de administrar o contraste o técnico irá perguntar ao cliente se tem alguma alergia a medicamentos ou se tem problemas de diabetes, asma, coração, rins, ou tiróide. Estes problemas poderão indicar um maior risco de efeitos adversos à administração do material de contraste.

Um TAC demora normalmente entre 15 minutos a meia hora.

O que é que se sente durante o exame?

O TAC não provoca qualquer dor, e o tempo que é necessário estar deitado na mesa de TAC é muito reduzido. Para exames ao abdómen e tracto gastrointestinal o cliente poderá ter que ingerir um material de contraste que permite que o médico veja melhor o estômago, o intestino e o cólon. Alguns clientes consideram o sabor deste material ligeiramente desagradável, mas tolerável. O cliente vai sentir uma sensação de estar cheio/enfartamento, esta sensação passa depressa.

O cliente estará sozinho na sala de exame, porém o técnico poderá vê-lo, ouvir e falar com ele a qualquer momento uma vez que está numa sala adjacente com um grande vidro por onde o observa.