O que é?

Radiologia de Intervenção é o conjunto dos atos médicos praticados por Radiologistas, com intuitos diagnósticos ou terapêuticos, em que é aproveitada a experiência em técnicas de imagens (TAC , Ecografia , Raios-X) para a realização de manobras, minimamente invasivas, dentro do corpo humano – introdução de agulhas para biópsias ou administração de fármacos, manipulação de cateteres dentro do sistema sanguíneo ou noutros canais naturais, sob controlo de imagem.

Radiologia de Intervenção Diagnóstica

Trata-se de punções diagnósticas sob controlo imagiológico. Podem ser realizadas com agulha fina – para estudos citológicos (analisam as células) – ou grossa – para estudos histológicos (analisam tecidos do organismo). Em qualquer um dos casos, trata-se de abordar órgãos com eventual doença, sendo a agulha guiada por métodos de imagem em tempo real.

Radiologia de Intervenção Terapêutica

Os médicos radiologistas procedem a manobras de intervenção terapêutica, como drenagem de abcessos intra-abdominais, colocação de cateteres, entre outros procedimentos, sempre sob controlo de imagem.

Punção aspirativa de agulha fina

Entre as mais frequentemente realizadas, referimos a punção aspirativa da tiróide e da mama. Nestes casos, é introduzida uma agulha fina, sob controlo ecográfico em tempo real, em nódulos, para “aspiração” de células para posterior análise citológica. O material é obtido pelo médico radiologista, num procedimento que não é doloroso e que é bastante rápido e cómodo. O doente abandona o consultório imediatamente após o ato e pode fazer a sua vida normal.

Punção para histologia (biópsia)

As punções para histologia ou biópsia são geralmente obtidas com agulhas um pouco mais grossas. Estes procedimentos com agulha grossa são um pouco mais complexos, necessitando de cuidados suplementares e anestesia local.

Uma das biópsias guiadas mais frequentes é a biópsia da próstata, que é realizada através de uma sonda ecográfica intrarretal, sob visualização direta da glândula prostática. Existe uma pequena preparação, incluindo cobertura antibiótica, que é instruída ao paciente no ato da marcação.