O que é?

Um electrocardiograma é um registo da actividade eléctrica do coração, que é obtido através de pequenos eléctrodos metálicos, colocados nos pulsos, tornozelos e peito. Estes eléctrodos captam e amplificam os sinais decorrentes dessa actividade eléctrica cardíaca, sinais esses que em seguida são transmitidos ao aparelho de ECG, onde são convertidos em determinados modelos padrão (ondas).

Para que serve?

O traçado do electrocardiograma, para além de mostrar a frequência e o ritmo cardíacos, dá também informações importantes acerca de lesões do miocárdio (músculo cardíaco) e do pericárdio (membrana que rodeia o coração), permitindo distinguir um enfarte do miocárdio antigo de um que esteja em progresso. Permite também visualizar alterações da actividade eléctrica do coração decorrentes de algum desequilíbrio químico no sangue, como sejam níveis anormais de cálcio ou potássio.

O ECG é utilizado para avaliar clientes com dores no peito de causa desconhecida, assim como todos os casos em que há suspeita de alterações cardíacas, sejam elas a doença coronária sintomática (angina de peito), o enfarte de miocárdio ou as arritmias cardíacas. O ECG é também  muito importante na detecção da doença coronária “silenciosa”, sendo considerado um exame que deve ser feito regularmente a partir de certa idade, principalmente nos clientes com factores de risco significativos, como hipertensão, colesterol sanguíneo elevado, diabetes, tabagismo ou história familiar marcada de problemas cardíacos. Para além disto, é também útil no diagnóstico de pericardites, embolias pulmonares, alterações dos níveis sanguíneos de cálcio e potássio ou “overdoses” (doses demasiado elevadas) de certos medicamentos.

Durante o exame

Após remover os sapatos e as meias, arregaçar as mangas e tirar ou desabotoar a camisola ou camisa, permitindo assim livre acesso aos tornozelos, pulsos e peito, o cliente deita-se. O técnico limpa então as regiões mencionadas para remover qualquer excesso de gordura cutânea ou suor.

De seguida, são colocados 9 a 12 pequenos eléctrodos nas diversas partes do corpo citadas, nomeadamente, um em cada braço (pulso) e perna (tornozelo) e seis ao longo da região esquerda do peito, podendo, por vezes, ser também colocados mais um ou dois noutras áreas do peito, pescoço ou dorso. Estes eléctrodos estão fixos à pele por pequenos adesivos ou então por umas pequenas campânulas que fazem um efeito de ventosa.

Uma vez colocados os eléctrodos em posição basta apenas relaxar enquanto se faz o registo, respirando normalmente e não fazendo quaisquer movimentos desnecessários nem falando. O ECG é um exame rápido (10 minutos), indolor e de fácil execução.