O que é?

É uma técnica de diagnóstico que utiliza ondas sonoras de alta frequência (ultrasons), que estão para além da audição humana, para produzir imagens das estruturas existentes no interior do corpo.

Esta técnica permite obter excelentes imagens de órgãos moles (fígado, rins, etc) ou que estão cheios de fluidos, mas a sua eficácia no que respeita à visualização de órgãos cheios de ar (pulmões, intestino) ou de ossos é reduzida.

Como funciona?

Quando emitimos ondas sonoras directamente para o corpo algumas são absorvidas pelos tecidos enquanto outras são reflectidas (ecos). A sonda do aparelho de ecografia transmite ondas de ultrassons para o corpo e depois recolhe os ecos reflectidos. A sonda funciona, então, como um transdutor, ou seja, converte as ondas sonoras reflectidas em impulsos eléctricos que são então processados por um computador. O resultado final vai ser uma imagem da área corporal em questão, que é mostrada num ecrã.

De modo a facilitar a transmissão dos ultrassons é aplicado sobre a pele da região a estudar um gel, uma vez que a transmissão das ondas sonoras é mais fácil sobre meios sólidos ou líquidos do que no ar.

É necessária alguma preparação?

A preparação necessária é variável em função da área do corpo que está a ser examinada. Assim, por exemplo, a preparação para uma ecografia pélvica implica, geralmente, a ingestão prévia de vários copos de água, de modo a que a bexiga fique cheia. Se se tratar de uma ecografia abdominal, o cliente deve vir em jejum.

A Ecografia tem riscos?

A ecografia é um exame complementar que é considerado inócuo, não tendo quaisquer riscos conhecidos.